Compartilhar

20 anos depois, campeões de 1997 se reencontram

A história do futsal da Associação Atlética Botucatuense (AAB) é rica em títulos e também na formação de craques. Porém, o ano de 1997 foi especial. O clube montou um time que seria campeão Estadual Sub-17 e Campeão Paulista do Interior Juvenil.

Do elenco deste ano, fazia parte do time infanto, denominação da época, craques como: Juninho Antunes, (Juninho); Rafael Romagnoli, (Calzinho); Diego Leite, (Tostão); Rodrigo Garcia, (Tilico); Fernando Leitão, Danielo Miguelim, Vitor Santos, (Sabará); Márcio Laperuta e Lucas Honório. Já o time juvenil contava com Gustavo Campos, (Buzuca); Danilo, (Índião); Rodrigo Contessote, Murilo Merlin, Laerte Mello, Paulo Barros, Ricardo (Burkutu), (Paulão), Clayton (Ribeirão), Celinho (Marilia) e Everton (Alemão).

20 anos depois da conquista história, esse grupo se reuniu novamente para relembrar grandes momentos e celebrar a amizade que os une até hoje. O evento, realizado no último dia 24 de julho, contou com o apoio da Diretoria Executiva do clube e organização do ex-atleta e atual conselheiro do clube, Rafael Romagnoli. E, é lógico, que para comemorar a data, não poderia faltar um jogo de futebol e um jantar.

A festa contou ainda com outros nomes de destaque do futsal do clube que também defenderam as cores da Veterana. Entre eles, Cesar Silveira (Nikinha), Israel Novaes (Chanel) e Rafael Tobias (Pelé), hoje diretor de esportes da AAB, que participaram da equipe que foi campeã Paulista em 2008.  “Foi um momento muito importante para resgatarmos e revivermos aqueles momentos, transferindo assim, para as novas gerações e nossos filhos que o esporte tem o poder de criar amigos, não importa o tempo, pois, os laços são importantes”, explica Romagnoli.

O encontro foi mais um indicativo do papel social do futsal da AAB, que formou homens de bem para a sociedade, e jogadores profissionais de alto nível para o futsal nacional e mundial. Alguns deles em atividade até hoje na Europa, como Leitão (seleção portuguesa), Tilico e Nikinha, além dos capitães de 1997, Tostão e Buzuca, que passaram por grandes clubes e seleções nacionais.

Os “Meninos de Ouro”, como ficou conhecida aquela geração pretende não ficar mais tanto tempo sem se reunir. O próximo encontro está marcado para o ano que vem, quando a AAB comemora o seu centenário.

20 anos depois, campeões de 1997 se reencontram