BALANÇO DO ANO! Chegamos ao fim de 2016.

BALANÇO DO ANO! Chegamos ao fim de 2016.

20
0
Compartilhar
BALANÇO 2016! Chegamos ao fim de 2016.

BALANÇO 2016! Chegamos ao fim de 2016.

Um ano difícil na economia e consequentemente em nossa vida.

Acredito que quem conseguiu sobreviver ao ano de 2016 vai tocar o seu negócio e sua carreira de maneira diferente no próximo ano. Com mais planejamento, levando em conta todos os fatores e observando os mínimos detalhes que podem fazer a diferença, no final, o trabalho recompensará. Mas uma coisa ficou clara nesses momentos de águas turbulentas. Precisamos trabalhar em equipe. Não podemos remar sozinhos. Não há como vivermos alheios ao que está acontecendo com os parceiros de caminhada. Não dá para ficar sentado atrás de uma mesa, ou com o umbigo no balcão, enquanto um turbilhão de acontecimentos lá fora reflete em nossa vida. Não existe a possibilidade de deixar de participar da vida de nossa cidade e da política em todos os níveis.

Uma coisa é certa: se você não agir, favorecerá o lado de quem está em movimento. Este ano vai ser difícil de ser esquecido e superado devido a grandes acontecimentos. A operação Lava Jato, a maior investigação de corrupção e lavagem de dinheiro que o Brasil já vivenciou, produziu figurões presos, perdas de mandatos de senadores, deputados, vereadores e prefeitos, o impeachment da presidente Dilma, além de cisões no Supremo Tribunal Federal. Enfim, nós não somos mais os mesmos. O brasileiro passou a discutir mais política do que futebol (mesmo que, finalmente, ganhando a medalha de ouro olímpica no futebol). O cotidiano foi desnudado com o que há de mais podre nos bastidores do poder.

Portanto, o próximo ano vai ser diferente porque já vivenciamos uma mudança. Agora, só é preciso canalizar essa indignação para a ação. Não fique parado recebendo desaforos porque considera-se apenas um pobre coitado que acorda cedo, trabalha e procura pagar suas contas em dia. Comece promovendo a mudança nos seus próprios hábitos. Não tente levar vantagem em cima de seus pares, mas também não aceite que outros lhe prejudiquem, seja qual for o nível de quem fizer isso.

Exija a justiça pelo seu pagamento e não aceite “meia boca”. O barato sai caro. Respeite a lei para que possa gritar contra ela, se ela lhe for injusta. Reivindique seus direitos a quem tem o poder de mudá-la, e exija que também a cumpram de maneira exemplar. Lembre-se daquele provérbio: “pau que bate em Chico bate em Francisco”. E compreenda, de uma vez por todas, que não adianta só existirem privilégios e benesses. A vida real não é assim. Vai sobrar no final para alguém pagar a conta, e adivinhe quem? Você! Então quanto mais justa for nossa sociedade, o fardo será mais leve para cada um, e o peso só será decidido por nós mesmos.

Em suma, participe. Não deixe a vida passar impunemente. Não deixe as rédeas nas mãos dos outros, ou você será conduzido. A vida é muito importante para deixar que outros decidam por você. Interaja com sua família, com os moradores de sua rua, de seu bairro, de sua cidade. Trabalhe em equipe, seja no trabalho, seja na escola. Isso é o que de fato conta e faz a diferença. 2017 só vai ser um bom ano novo se você for uma boa nova pessoa, com uma nova postura proativa. Feliz homem novo. Feliz mulher nova. Que venha 2017!

Mauricio Serodio

É Advogado e Empresário.

Deixe uma resposta